Dadivar

Setor: startup / projeto social

Nome e logotipo para startup do terceiro setor. A tecnologia mudou tudo, inclusive a forma como as pessoas participam de ações coletivas em prol de causas sociais.

AMBIÇÃO

Tecnologia a serviço de organizações de apoio e amparo sociais. O desejo de ressignificar o ato de doar.

A Anora Campo foi procurada pelos fundadores Lucax Fox, Danilo Tiisel e Enzo Celulari para criar o nome e identidade visual da startup sem fins lucrativos que estavam para lançar: uma plataforma que objetivava trazer tecnologia ao terceiro setor no país reunindo as maiores vozes do Brasil como atores, artistas, escritores, youtubers e esportistas a empresas e todo povo brasileiro, afim de estimular a cultura de investimento social no Brasil. Uma organização sem fins lucrativos, onde as celebridades participam entregando seu tempo em experiências únicas e o público geral participa com cotas nessas experiências, sendo escolhido(s) o(s) ganhador(es) num sorteio final. O valor arrecadado é enviado as instituições de amparo social previamente apontadas pela equipe.

 

Era evidente o desejo dos sócios em construir uma organização que pudesse tocar as pessoas de forma emotiva. Entre todos os atributos e valores que nos foram entregues, o que mais se destacava era a ambição de “ressignificar o ato de doar” para causas sociais.

O TRABALHO

O que entende-se do “ato de doar” é o fato de alguém abrir mão de algo, de se desprender de algo a outrem.  O desejo era ressignificar isso.

O objetivo era evidenciar essa ambição (ressignificar o ato de doar) e torna-la palpável no nome da empresa. Doar, no entendimento comum e coloquial, trata-se de um ato de desprendimento de algo importante para o doador em prol de alguém mais necessitado. Mas e se fosse possível transferir valor entre todos? Por que abrir mão de algo se é possível presentear e ser presenteado?

Nosso ponto de partida não foi baseado no “desprendimento altruísta” mas sim na “transferência de valor” entre todos os envolvidos: o participante transfere um valor (monetário), a celebridade transfere um valor (sua imagem, seu tempo e sua influência) e a instituição social selecionada recebe o investimento de tempo, dinheiro e mídia de todos.

 

Tendo essa ideia de transferência de valor bem definida como a célula-tronco do projeto de naming, partimos para a criação do nome.

 

Existem diversos tipos de nomes de marcas; em todos os projetos de naming na Anora Campo decidimos por um ou outro tipo baseados no contexto de cada projeto e nas necessidades de comunicação da marca.

 

Nesse caso, estava muito claro para nós que o projeto precisava de um nome que fosse uma palavra do léxico contendo seu significado, um nome simbólico/metafórico que por associação trouxesse valores e significados análogos a organização.

 

Encontramos um verbo pouco usado pelas pessoas mas que era a síntese de tudo o que buscávamos: dadivar, um verbo derivado do substantivo dádiva.

RESULTADOS

Dádiva não tem a ver com caridade, tem a ver com presentear e ser presenteado com graciosidade, com amor e ternura.

E por que a ideia de dádiva é mais interessante que do que doar? Doar envolve uma pessoa abrir mão de algo por outrem. E claro isso tem tem seu valor, mas no entanto a ambição da marca era ressignificar o ato de doar.

 

Quando falamos de dádiva estamos falando de presente, de algo que é muito bom e que nos é entregue de forma graciosa, presenteadora. Não tem a ver com caridade, mas sim com presentearmos alguém com algo importante.

 

Quando falamos de DADIVAR, estamos dizendo que todos os atores envolvidos no projeto estão presenteando, estão transferindo e recebendo valor. Dizemos que eles estão dadivando.

Nosso trabalho
Naming (marca)
Logotipo
Equipe
Daniel Campos → naming e design
João Doederlein  → redação
Rodrigo Saiani → refino tipográfico

projeto anterior

BLKB Spicy

próximo projeto

Lo Campos Barbearia